Projetos de sucesso com preço que cabe no budget


consulta_com_ginecologista

 

Uma campanha para motivar ginecologistas e pacientes ao diálogo franco sobre sexualidade, nas consultas de rotina realizadas diariamente em todo o Brasil, foi lançada durante o 47º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal (Centro de Convenções Ulysses Guimarães- Brasília/DF)..

“Ainda que o ginecologista brasileiro seja, normalmente, um médico extremamente atualizado, preparado e interessado em cuidar dos diversos aspectos da saúde feminina, por assumir o papel de principal médico da mulher, a dimensão da sexualidade vem merecendo especial atenção de nossa parte, para que possamos contribuir ainda mais com a qualidade de vida de nossas pacientes”, argumentam os coordenadores da campanha, o Prof. Dr. Ivaldo Silva (foto em anexo), coordenador do grupo “Afrodite”, da Universidade Federal do Estado de São Paulo (UNIFESP) e a Profª Carmita Abdo (foto), coordenadora do grupo “ProSex”, da Universidade de São Paulo (USP) .

A iniciativa é resultado do primeiro trabalho conjunto entre os grupos “Afrodite” e “ProSex”. A campanha está sendo apresentada pelos dois professores no simpósio “A evolução da neuroplasticidade e seus impactos na sexualidade feminina”, durante o Congresso de Brasília, em 14 de agosto, que começou com uma pesquisa voltada aos ginecologistas, que está sendo aplicada entre os participantes do evento que segue até 15 de agosto.

Intitulada “Sinta-se!”, a campanha é voltada a ginecologistas e pacientes e quer propor o diálogo sobre a qualidade de vida sexual e as eventuais dificuldades enfrentadas pelas mulheres, para que o médico possa contribuir com tratamentos ou encaminhamentos necessários à promoção da saúde sexual das pacientes. “Ao convidar as mulheres a se sentirem, estamos pensando na mulher como um todo. A resposta sexual feminina é muito mais elaborada que a masculina e é importante olhar para os sentimentos todos que interferem neste processo. Queremos que a mulher perceba o quanto será positivo cuidar de sua saúde sexual com atenção e segurança, encontrando em seu ginecologista todo o respaldo para zelar por esta dimensão tão importante em sua vida. Do mesmo modo, desejamos conscientizar os colegas ginecologistas sobre a necessidade de dialogar com sua paciente sobre a qualidade da vida sexual”, explica Ivaldo Silva.

Em 2001, Carmita realizou uma pesquisa que revelou que 56% das mulheres estão insatisfeitas com a vida sexual e 63% têm dificuldades de admitir o problema. Também apontou que 56% dos ginecologistas não investigam a vida sexual de suas pacientes e 50% dos ginecologistas mostraram-se pouco seguros para responder sobre os problemas sexuais de suas pacientes.

“As razões desses números são muitas, como a falta de tempo, a falta de opções de tratamento, desconhecimento, inibições, dentre outras. Conversando com Dr. Ivaldo, percebi que nossas preocupações quanto à saúde sexual feminina, parte fundamental da qualidade de vida das mulheres, também despertava a atenção do grupo da Unifesp e decidimos nos unir para fazer uma nova pesquisa, consultar os ginecologistas e buscar entender os atuais motivos desse silêncio que ocorre na maioria dos consultórios”, explica Carmita Abdo.

Os resultados desta pesquisa realizada em Brasília serão apresentados em um simpósio durante o Congresso da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Estado de São Paulo (SOGESP), que acontecerá em setembro, em São Paulo. “Na ocasião, vamos debater com os colegas os motivos que nos levam a evitar esse tema nos consultórios e as alternativas para aperfeiçoarmos a relação médico-paciente, motivando os ginecologistas ao diálogo e despertando-os para seu papel fundamental como promotor da saúde integral da mulher”, destacou Ivaldo Silva.

Além da pesquisa com os médicos, os próximos passos da campanha “Sinta-se!” envolvem a disseminação de informações, na mídia e através folhetos destinados às pacientes, sobre a importância de investir na saúde sexual feminina. “A ideia é que a mulher também seja estimulada e aborde seu ginecologista, favorecendo o diálogo”, reforçou Carmita. A campanha “Sinta-se!” tem o apoio da Biolab Farmacêutica.

A discussão sobre a sexualidade feminina motivou o surgimento do Grupo Afrodite. Criado pelo Departamento de Ginecologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o Projeto Afrodite orienta mulheres com vida sexual ativa sobre formas de conhecer o corpo, reconhecer sua sensualidade e obter prazer. As participantes assistem a palestras e recebem orientações individuais de psicólogos, ginecologistas e fisioterapeutas. O Ambulatório de Sexualidade da Unifesp fica na Rua Embaú, 66, na Vila Clementino, em São Paulo. Para mais informações: 11 5549-6174.

 

Fonte: http://www.snifbrasil.com.br/noticias.php?id=6075

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: